Biodigestor, Energia Limpa

Posted on 23. jan, 2011 by in Biodigestor, Meio ambiente, Mundo, Notícias, Projeto Social, Responsabilidade social

O IDDEIA (Instituto de Defesa e Desenvolvimento do Inteiro Ambiente) trabalha com projetos de biodigestores, visando a melhoria da qualidade de vida do produtor rural e a preservação do meio ambiente.

http://www.iddeia.com/projeto-de-biodigestor-e-suas-vantagens

Na matéria abaixo, o Blog do IBFlorestas (IBF), nos apresenta cinco das principais fontes de energia limpa, com seus prós e seu contras.

Escrito por: Flávio

Para garantir o futuro sustentável do planeta, além de restaurar, ao máximo, áreas florestais degradadas, a humanidade precisa rever com urgência suas principais matrizes energéticas.

Mais do que uma crise energética, o mundo passa, atualmente, por uma verdadeira crise de identidade. Após mais de um século de atividades industriais e agrícolas baseadas na derrubada de florestas e na grande queima de combustíveis fósseis, a natureza já demonstra claramente não suportar mais tantas agressões. E deixa claro que a humanidade precisa rever este modelo de desenvolvimento com urgência.

Desde 1800, a concentração de CO2 na atmosfera cresceu em cerca de 30%. Em pouco mais de 150 anos, a temperatura média na Terra subiu 0,8°C. Se nada for feito e as emissões não forem controladas, o planeta pode ficar até 5°C mais quente até o fim do século.

O Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) acredita que plantar árvores é fundamental para reverter este quadro, sequestrando carbono e renovando o ar que respiramos. E quanto mais, melhor. No entanto, somente as árvores não são suficientes para garantir o futuro sustentável do planeta. É necessário que as principais matrizes energéticas utilizadas pela sociedade, até então, sejam substituídas por novas fontes de energia, limpas e renováveis, que não liberem – ou liberem o mínimo possível – Gases do Efeito Estufa (GEE’s).

Embora as tecnologias alternativas ainda apresentem problemas estruturais, a sociedade deve investir em seu desenvolvimento e se adaptar a elas.

É importante ressaltar que nenhuma dessas novas fontes energéticas será capaz de substituir de forma exclusiva o petróleo. E tampouco este cenário seria o ideal. Para o IBF, as matrizes devem ser diversificadas ao máximo, facilitando a adaptação das nações a este novo quadro e evitando que a humanidade se torne refém de um único tipo de energia.

Abaixo, confira os prós e contras dos cinco principais tipos de energia limpa, conforme reportagem publicada pelo portal Planeta Sustentável:

Energia Solar

A energia luminosa do sol é transformada em eletricidade por um dispositivo eletrônico, a célula fotovoltaica. Já as placas solares usam o calor do sol para aquecer água. Maiores produtores: Japão e EUA.

PRÓS: fonte inesgotável de energia; equipamentos de baixa manutenção; abastece locais aonde a rede elétrica comum não chega.

CONTRAS: produção interrompida à noite e diminuída em dias de chuva, neve ou em locais com poucas horas de sol.

Energia Eólica

O vento gira as pás de um gigantesco cata-vento, que aciona um gerador, produzindo corrente elétrica. Maiores produtores: Alemanha, Espanha e EUA.

PRÓS: fonte inesgotável de energia; abastece locais aonde a rede elétrica comum não chega.

CONTRAS: poluição visual (um parque eólico pode ter centenas de cata-ventos) e, às vezes, sonora (alguns cata-ventos são muito barulhentos); morte de pássaros (que, muitas vezes, se chocam com as pás dos cata-ventos).

Energia das marés

As águas do mar movimentam uma turbina, que aciona um gerador de eletricidade, num processo similar ao da energia eólica. Não existe tecnologia para exploração comercial. França, Inglaterra e Japão são os pioneiros na produção.

PRÓS: fonte de energia abundante capaz de abastecer milhares de cidades costeiras.

CONTRAS: a diferença de nível dos mares ao longo do dia deve ser de ao menos 5 metros; produção irregular devido ao ciclo da maré, que dura 12h30.

Energia de Biogás

Transformação de excrementos animais e lixo orgânico, como restos de alimentos, em uma mistura gasosa, que substitui o gás de cozinha, derivado do petróleo. A matéria-prima é fermentada por bactérias num biodigestor, liberando gás e adubo.

PRÓS: substitui diretamente o petróleo; dá um fim ecológico ao lixo orgânico; gera fertilizante; os produtores rurais podem produzir e até vender o gás, em vez de pagar por ele.

CONTRA: o gás é difícil de ser armazenado.

Energia de biocombustíveis

Geração de etanol e biodiesel para veículos automotores a partir de produtos agrícolas (como semente de mamona e cana-de-açúcar) e cascas, galhos e folhas de árvores, que sofrem processos físico-químicos. O Brasil está entre os maiores produtores mundiais.

PRÓS: substitui diretamente o petróleo; os vegetais usados na fabricação absorvem CO2 em sua fase de crescimento.

CONTRA: produção da matéria-prima ocupa terras destinadas a plantio de alimentos.

Fontes: Mauro Passos, presidente do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina, Leda Lorenzo Montero, ecologista, e Ricardo Dutra, engenheiro do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel)

Tags: , , , , ,

2 Responses to “Biodigestor, Energia Limpa”

  1. ana lucia nicolau 26 janeiro 2011 at 23:02 #

    interessante pensar e divulgar as formasde energia….
    abs

  2. Márcia 25 setembro 2011 at 20:04 #

    e bem interesante essas ideias
    mas cinceramente que e que axa que o governo vai mesmo investir em tanata coisa so pra parar de poluir
    eu duvido…


Leave a Reply